• Fernanda

O tempo

Actualizado: 15 de ago de 2019

O tempo passa muito rápido!

Quem nunca teve essa sensação pelo menos uma vez na vida?


Principalmente quando observamos às crianças, percebemos que o tempo passa excessivamente rápido.


As vezes queremos parar o tempo para aproveitar mais um pouco um momento prazeroso ou uma pessoa muito querida, as vezes queremos multiplicá-lo para fazer tudo que queremos fazer e as vezes queremos acelerá-lo para virar a página de algo que não gostamos ou que queremos finalizar o antes possível.


No entanto, o tempo é único. Não é possível guardá-lo, doá-lo e nem vendê-lo; o tempo é finito e o dia tem somente 24 horas.


Sabendo que o tempo é assim, você está satisfeito(a) com o uso que faz dele?


O tempo é a sua vida.


Se você já viu o filme “In-time” (O preço do amanhã) saberá o que eu quero dizer. Nesse filme as pessoas têm um “relógio digital” na pele de um dos seus braços que marca o tempo que lhes resta de vida. O tempo é a moeda de troca deles; tudo, até mesmo a vida são comprados com o tempo e o dinheiro não existe.


O que significa o tempo para você?

O tempo poder ter duas interpretações, uma real e outra subjetiva.


Sobre a interpretação real ou científica, mesmo que não notamos, o mundo sempre está em movimento e em uma velocidade incrível.


Nosso planeta orbita em volta do sol numa velocidade de 107.000 km por hora e gira em torno de si mesmo em uma velocidade de 1.700 km por hora e isso independentemente se estamos sentados, deitados, lento ou tomando banho.


Agora você entende porque existe essa sensação constante de velocidade?

Acrescenta nisso o nosso estilo de vida atual, que acessamos tudo de maneira instantânea, tecnologias que conectam tudo e todos em um só “click”.


SIM, é um loucura. Mas não tem problema. Tudo isso faz parte de quem somos.

Sobre a interpretação subjetiva do tempo, diz respeito ao significado que damos ao tempo de acordo com a situação emocional que estamos vivendo. É a subjetividade do tempo.


Pensa no que pode significar o tempo para um corredor que acaba de perder a medalha de ouro por uma milésima de segundo;Imagina para uma futura mãe que está a ponto de dar a luz ao seu bebê, o que significa o tempo para ela enquanto o espera;Ou mesmo, pergunta para uma pessoa o que é o tempo para ela quando acaba de falecer um ser querido.


A percepção do tempo

O que era o tempo para você na sua infância? E na adolescência? E agora, o que é o tempo para você?


A percepção e aproveitamento do tempo também é emocional.


Ter a sensação de que falta tempo, de perdê-lo e também de economizá-lo é fantasia, não existe, está relacionado com uma emoção que te conduz a pensamento concreto e se traduz em um comportamento específico.


A sensação de vazio e de estar estagnado é um produto de um auto julgamento cruel do ego.


O uso que você faz do seu tempo é um reflexo de quem você é, das suas prioridades e objetivos.


Nunca estamos estáticos. O movimento faz parte do nosso dia a dia, você o queira ou não.

Põe em prática o valor do seu tempo.


Te proponho um exercício de reflexão de shock de realidade, eu o chamo de “o valor do seu tempo”:


Quanto você acha que vale o seu tempo agora mesmo?

  • Se você trabalha: Pega o seu salário anual, divide por 12 (meses do ano), depois divide por 4 (semanas do mês), depois por 7 (dias da semana), depois divide por 24 (horas do dia) e para finalizar divide pela quantidade de horas que você dedica ao trabalho. O resultado é o valor da sua vida enquanto você está trabalhando.

  • Se você estuda: é o mesmo cálculo, mas em vez do salário, o valor é o investimento que você fez nos seus estudos (matrícula, mensalidade, matérias, material…)

ATENÇÃO, essa reflexão não tem como objetivo te deprimir, é somente para que você note que tudo o que você faz se traduz em tempo da sua vida.


Faça o que fizer, faça coisas que você goste. Procure a parte divertida, que te faça crescer como pessoa, que te motive e se possível, investe mais tempo de vida nessa parte.

Não se trata de encontrar o trabalho dos seus sonhos ou dos estudos que sejam mais adequados para você, e sim de cuidar do seu tempo com todo amor e cuidado que se requer uma vida.


A vida passa muito rápido para que a definamos como um trabalho, um estudo ou qualquer outra coisa.


O nosso passo por este planeta é muito curto para gastar o nosso tempo com coisas que não acrescentem valor.


Cuide do seu tempo e o que faz com ele, como você cuida da sua integridade vital. Use a subjetividade do tempo para pará-lo, analisá-lo e sentir como você está e dar importância ao que realmente é importante para você.


Lembre-se que durante o tempo que você demorou para ler esse artículo, você já fez vários mil quilômetros de distância.


O agora é o passado mais novo!


Se você gostou dessa reflexão, compartilhe com os seus amigos em qualquer rede social e também me envie o seu feedback (clique aqui), vou adorar saber como você se sentiu.


E se você sente que é um bom momento para você investigar um pouco mais sobre esse tema ou outros, entre em contato comigo (clique aqui) para saber mais detalhes de como posso te ajudar.