• Fernanda

Maturidade emocional

Actualizado: 15 de ago de 2019

Qual é a sua idade?


E, qual é a sua idade emocional?


Em diferentes sociedades existe uma regra que determina a idade que nos consideram “maiores de idade”. Com essa nova etiqueta que “ganhamos”, está implícito novos adjetivos como por exemplo, ser mais responsável por nossos comportamentos e decisões. Este momento pode chegar em uma idade determinada que cada cultura e sociedade marca, podendo ser por exemplo aos 16 ou 18 anos. Quando chegamos nessa fase podemos considerar que já temos a maturidade da idade biológica.


Durante a nossa vida temos a oportunidade de desenvolver várias habilidades e competências para vivermos cada vez melhor em sociedade, e uma das grandes ferramentas que temos são as emoções.


Ter consciência de qual é a função delas e como usá-las ao nosso favor é uma grande vantagem individual e chamada popularmente de inteligência emocional.


A maturidade biológica e a maturidade emocional são duas idades que se desenvolvem em ritmos diferentes e cada qual vem em diferentes momentos da vida.


Você nunca se perguntou porque existem pessoas mais e menos maduras quando chegam a uma idade determinada?

O que influencia bastante no desenvolvimento humano são as emoções e enquanto a pessoa não tiver plena consciência delas e não saber lidar com as mesmas, terá uma grande diferença de tempo entre a maturidade biológica e emocional.


Ser maior de idade emocional é ter passado pelos ensinamentos da vida, ter administrado as suas consequências e principalmente ter aceitado a tudo o que aconteceu. Além disso, a idade emocional está relacionada com a criança interior.


O que é a criança interior?

É sua a essência, a sua versão mais espontânea, livre e sincera. O fato de se chamar “criança” não quer dizer que essa versão mais bonita que você tem somente está reduzida a infância, também pode estar relacionada com a sua fase da adolescência ou adulta. O que vai diferenciar a idade dessa “criança interior” é o momento que você a abandonou. Esse abandono pode ter ocorrido em qualquer momento da sua história pessoal e em qualquer idade, devido a acontecimentos que não foram “digeridos” e nem aceitos da melhor maneira e que causaram muita tristeza, rejeição, medo, culpa, vergonha, etc.


Chegar a maturidade emocional é aceitar a sua história pessoal, é se amar e se responsabilizar pela sua criança interior que te acompanha desde que você nasceu.


Você já se perguntou o que está pedindo ou reclamando a sua criança interior?

A criança interior geralmente se manifesta coincidindo com situações tristes, quando chegamos a momentos de desconcerto tão grande que nos sentimos perdidos(as) e sozinhos(as). Normalmente quando estamos assim, temos muita raiva e tristeza (coincidindo com as emoções no momento do abandono) e geralmente jogamos a culpa dessas emoções em algo externo, dizendo que não nos entendem e que temos toda a razão do mundo de nos comportar assim.


Fique atento(a) quando chegar esse momento na sua vida. Alguns sintomas que podem ocorrer:

  • Você começa a querer outras coisas que antes nem passava pela sua cabeça;

  • Você da importância a situações que antes você nem dava bola;

  • O que te satisfazia agora não te satisfaz mais.

Aceitar a sua história pessoal não é estar de acordo com tudo o que te aconteceu e sim virar a página e dizer a você mesmo que a partir de agora, você o ser adulto e consciente da sua própria felicidade, vai correr atrás das suas carências.


Como entrar em contato com a sua criança interior?

Te recomendo que você faça o seguinte exercício:

  1. busque um lugar calmo onde você possa estar tranquilo. Se você quiser pode fechar os olhos.

  2. ponha as mãos sobre o peito e pergunte à sua criança interior o que ela(ele) quer ou tem vontade e deixe que os pensamentos, sentimentos e emoções fluírem pela sua mente e corpo.

  3. depois que você ouvir ou sentir o que a sua criança quer te transmitir, se abrace e diga a ela(ele) que a partir de agora você lhe fará companhia e se responsabilizará por ela(ele). Caso você não tenha percebido esse contato, não se preocupe, pouco a pouco você vai permitir que ela se comunique contigo. O que mais vale nesse momento é a sua sensação corporal e emocional em cada exercício.

  4. e para finalizar, como se você tivesse uma criança real na sua frente, lhe diga se olhando no espelho, que não lhe acontecerá nada, que está protegido(a) por você e que não lhe faltará nada porque você vai lhe atender em tudo.

Essa reconciliação com a sua criança interior é um passo muito importante no momento que você decida aceitar tudo o que você já viveu, ou seja, quando você decidir chegar na maturidade emocional. Isso lhe permitirá se livrar de acontecimentos e emoções que ocorreram no passado e que agora não corresponde ao momento presente. É como se você se livrasse de uma mochila bem pesada que, consciente ou inconscientemente, você colocou nas costas e até hoje a carrega.


Tudo o que você viveu faz parte do grande e especial que você é agora.


Entre em harmonia com o que você é e expanda toda a sua energia da vida no seu momento presente. Isso vai equilibrar a sua energia e você fluirá como você nunca viu antes.

A sua felicidade emocional somente depende de você.


E então, qual é a sua idade emocional?


Se você gostou dessa reflexão, compartilhe com os seus amigos em qualquer rede social e também me envie o seu feedback (clique aqui), vou adorar saber como você se sentiu.


E se você sente que é um bom momento para você investigar um pouco mais sobre esse tema ou outros, entre em contato comigo (clique aqui) para saber mais detalhes de como posso te ajudar.