Erro e fracasso

Quem nunca errou?

Lembra da última vez que você "pisou na bola"?

O que você sentiu?

Lembra da última vez que você se sentiu fracassado(a)?

 

O que há de comum entre o erro e o fracasso?

 

Bem-vindo(a) a esta nova reflexão. Se você interioriza a diferença entre o erro e o fracasso, você aprenderá muito mais dessas situações que aparentemente são desagradáveis e indesejadas. 

 

Faz alguns dias, vi um video do matemático espanhol Eduardo Sáenz de Cabezón que  participou de um dos programas do projeto de educação, "Aprendemos Juntos" do BBVA. De todas as coisas que falou, ele fez uma reflexão muito interessante sobre a diferença entre o erro e o fracasso. Ele disse: "do fracasso se aprende, mas do erro se aprende ainda mais".

 

Mas, o que faz uma persona interpretar que o erro ou o fracasso é algo ruim?

Na minha opinião, como dizem na PNL (programação neurolinguística): "a interpretação dos erros é somente uma percepção de que os resultados foram diferentes do que estava previsto"; em outras palavras, sempre que fazemos algo temos a expectativa de que os resultados serão como imaginamos, mas na realidade o que obtemos de cada ação quase sempre será diferente, e isso interpretamos como um erro e/ou fracasso. 

 

A peça chave da sensação do fracasso está relacionada diretamente com o ambiente externo, ou seja, o resultado do seu comportamento será algo bom ou ruim de acordo como você vive com a sua vida. É o famoso temor: "o que dirão de mim", "o que pensarão sobre isso ou aquilo", "esperavam mais de mim", "eu sou um exemplo", etc. Quanto maior é a expectativa, maior é a probabilidade que você se sinta fracassado(a) por não chegar ao resultado imaginado. 

 

A peça chave da sensação do erro (real ou imaginário), está relacionada com o estado emocional. Segundo como esteja a pessoa, ela cometerá e aceitará mais ou menos os seus erros. Como o auto julgamento é o que prevalece neste momento, o EGO interage muito mais. A pessoa estará mais ou menos receptiva aos seus erros. 

 

O erro é uma ação e o fracasso é a consequência de uma interpretação. 

 

É do erro que se aprende mais porque depende de você fazer uma melhor análise do ocorrido. Olhar interiormente e investigar o que te fez errar, te ajudará a não tropeçar novamente na mesma "pedra". Você entenderá qual foi o papel do EGO e qual foi o seu papel em cada situação. 

 

O fracasso é uma sensação e interpretação de que também podemos aprender. Porém, como o ambiente externo influencia diretamente, não depende totalmente de você. Somente terá que aceitar e aprender de cada situação. 

 

Se você deseja melhorar uma determinada situação de que antes não foi possível obter bons resultados (de acordo com as suas expectativas), lhe convido que experimente o seguinte:

  • Antes de tudo, aceite o que aconteceu e se comprometa que irá aprender da situação e das pessoas que interagiram contigo;
  • Identifique os seus erros. Descrevá-os sem julgá-los. Quais foram e o que te fez cometê-los? 
  • Faça um plano de ação: O que você faria diferente para obter melhores resultados? Atenção, determine o "O QUE FARIA" e não "COMO FARIA". Para que você desejar melhorar isso? Além da típica resposta: "para errar menos", responda o que você ganharia emocionalmente com essa melhora;
  • Determine quando você vai começar o plano de ação;
  • Como você vai se premiar por ter finalizado o plano de ação?

 Errar é comum e saudável. Portanto, normalize a situação tranquilizando principalmente o EGO lhe dizendo que tudo está bem. 

 

Os tropeços, os "chutes na bunda" ou que alguém/algo te empurre, também te faz ir para frente e te tiram da zona de conforto. 

Como se diz popularmente, "faça de um limão (de uma situação amarga), uma limonada (um aprendizado e evolução pessoal). 

 

Se você gostou dessa reflexão, compartilhe com os seus amigos utilizando os botões mais abaixo e também deixe o seu feedback, vou adorar saber como você se sentiu. 

 

E se você sente que é um bom momento para você investigar um pouco mais sobre esse tema ou outros, entre em contato comigo para saber mais detalhes de como posso te ajudar.

 

Textos anteriores que podem lhe interessar: 

 


Comentarios: 0